ENFERMAGEM E SEUS SÍMBOLOS

ENFERMAGEM E SEUS SÍMBOLOS
LAMPARINA UMA LUZ PARA OS NECESSITADOS
Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O que são hérnias cerebrais?

Hérnias cerebrais são hérnias caracterizadas pelo avanço do tecido encefálico, líquido cefalorraquidiano (ou líquor) e vasos sanguíneos para cavidades cranianas não originais, para o exterior da caixa craniana ou para o forame magno (abertura do osso occipital localizada no centro da fossa posterior do crânio que conecta o cérebro com a medula espinhal).

Quais são as causas das hérnias cerebrais?

As hérnias cerebrais, em geral, são um efeito colateral do aumento da pressão intracraniana, mas algumas vezes ocorrem por um defeito congênito da formação do cérebro (encefalocele). A hipertensão intracraniana pode ocorrer por um aumento da massa cerebral (hematomas, hidrocefalia, abscessos, tumores, etc.), sendo agravada pela presença de um edema cerebral associado ou por fatores que atuem de forma difusa, como anóxia e processos inflamatórios.

Quais são os sinais e sintomas das hérnias cerebrais?

Os sintomas da hipertensão intracraniana dominam o quadro clínico das hérnias cerebrais. Eles se caracterizam basicamente por cefaleia que envolve toda a cabeça, vômitos em jato e edema de papila. Além dessa tríade clássica, podem ocorrer confusão mental ou coma, crises convulsivas e sinais deficitários localizados, de acordo com a área atingida pela lesão como, por exemplo, hemiplegia, afasia e hemianopsia. Devido a esse aumento da pressão intracraniana, quase sempre o suprimento sanguíneo de parte do cérebro é interrompido, levando à morte.

Como o médico diagnostica as hérnias cerebrais?

O diagnóstico de uma hérnia cerebral se baseia tanto na história clínica do paciente, quanto no exame neurológico. Os sintomas de hipertensão endocraniana servem como um indicativo. A pressão intracraniana pode ser medida por meios objetivos. Os exames de imagem, sobretudo a ressonância magnética, ajudam substancialmente no diagnóstico.

Como o médico trata as hérnias cerebrais?

As hérnias cerebrais são uma emergência médica e, com o fim de neutralizar ou prevenir o efeito delas, o médico deve procurar diminuir a pressão intracraniana e a inflamação no cérebro. Ele procura fazer isso por vários meios, tais como a colocação de dreno para extrair o líquido, se for o caso; uso de corticosteroides, para reduzir o edema; medicamentos para eliminar líquidos do corpo, como manitol ou diuréticos; intubação traqueal e aumento da frequência respiratória para reduzir os níveis de dióxido de carbono no sangue; extração (geralmente cirúrgica) do sangue que esteja elevando a pressão intracraniana.

Como evoluem as hérnias cerebrais?

A evolução das hérnias cerebrais depende da sua natureza e da sua causa, bem como do lugar no cérebro em que a hérnia se apresentou. Muitas vezes, uma hérnia cerebral causa um acidente cerebrovascular grave, podendo haver danos a partes do cérebro que controlam a respiração e o fluxo sanguíneo e levar a problemas neurológicos e ao coma irreversível. Se as hérnias não forem tratadas com urgência, a morte é bastante provável.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Enfermeiro com habilidades em informática é aposta do HIMSS

Sociedade de sistemas de gestão e informação dos EUA lança programa de aconselhamento para profissionais de enfermagem envolvidos com projetos de TI

O Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS) lançou o eNurse Mentoring Program, que é projetado para encorajar o diálogo entre iniciantes na carreira de enfermagem com ênfase em informática, os que estão no meio da trajetória, e os seniores.

Anunciada como uma forma de promover a colaboração entre os serviços de carreira do HIMSS e os mais de 3.500 membros da comunidade do HIMSS, chamados de “nurse informaticists” (enfermeiros com habilidades em informática), o programa se esforçará pra responder as dúvidas dos enfermeiros que estão desempenhando um papel maior em projetos de TI.

“Muitas empresas estão implementando registros eletrônicos de saúde e há desafios. Parte do foco do “enfermeiro em informática” é tentar fazer com que o sistema de saúde em TI funcione de maneira que não comprometa o fluxo de trabalho atual dos médicos, razão pela qual são frequentemente convocados para liderar projetos, bem como treinar os médicos e ajudar na seleção do sistema”, afirmou o vice-presidente de profissionais de informática do HIMSS, Joyce Sensmeier.

Sensmeir observou que esses enfermeiros têm em conjunto as habilidades do contato diário com pacientes, como a tecnologia pode melhorar os resultados dos pacientes e o que é necessário para tornar a implementação de TI em Saúde bem-sucedida do ponto de vista clínico.

Para seguir com o programa, o HIMSS lançou um website onde será publicada uma pergunta por mês. Os “enfermeiros de informática” com mais experiência e outros profissionais que trabalham em instituições acadêmicas e empresas de TI responderão a elas. Esses mentores compartilharão seus conhecimentos sobre tudo, desde a melhor maneira de gerir as questões específicas que surjam durante um projeto de TI, até aconselhamento sobre educação e cursos de formação que os enfermeiros possam fazer para melhorar suas habilidades e suas carreiras.

“A ideia é ter um lugar onde nossos membros de enfermagem de informática possam buscar conselhos em relações às questões que enfrentam”, afirmou Sensmeier.

Para a diretora sênior de serviços de carreira do HIMSS, Helen Figge, o site será uma ferramenta valiosa para apoiar os enfermeiros à medida que sobem para cargos executivos nas organizações de saúde. Ela também disse que o site é uma das muitas iniciativas e que planejam outras oportunidades de aconselhamento no futuro, incluindo reuniões cara a cara, webinários e seminários que ajudarão os profissionais em enfermagem de informática troquem ideias.

No ano passado, o HIMSS publicou a pesquisa Nursing Informatics Workforce Survey, que revelou que os profissionais de “enfermagem de informática” têm uma papel importante do desenvolvimento de projeto de TI. Na implementação de sistemas, a profissão foi listada como de maior responsabilidade para 57% dos questionados. Em 2007 esse número era de 45%.

A pesquisa também descobriu que 77% dos entrevistados foram incluídos em projetos de documentação clínica, e 62% com registros médicos eletrônicos (EMR) ou registro eletrônico de saúde (EHR), que não foram listados no topo da lista em 2007. Outros sistemas listados foi a ordem de entrada computadorizada médica (CPOE) com 60% e sistema de informação clínica, com 58%.

O HIMSS lançou recentemente um comunicado de posicionamento no qual a organização encoraja o setor público e privado a criar iniciativas que promovam a capacidade de enfermeiros na melhor integração de TI de saúde nos cuidados clínicos.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Alguns anti-hipertensivos podem aumentar o risco de gota, em estudo do BMJ

Bloqueadores dos canais de cálcio e losartan estão associados a um menor risco de gota entre pessoas com hipertensão arterial. Já os diuréticos, bloqueadores β, inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA), bloqueadores dos receptores da angiotensina II não-losartan podem aumentar o risco de ter a doença.

Para determinar as relações independentes entre o uso de medicamentos anti-hipertensivos e o risco de gota entre pessoas com hipertensão arterial foi realizado um estudo caso-controle publicado pelo British Medical Journal (BMJ).

Depois dos ajustes estatísticos necessários, os resultados mostraram que os bloqueadores dos canais de cálcio e o losartan estão associados a um menor risco de gota entre pessoas com hipertensão arterial. Já os diuréticos, bloqueadores β, inibidores da enzima conversora da angiotensina e os bloqueadores dos receptores da angiotensina II não-losartan estão associados a um risco aumentado para esta patologia.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Diabetes Care: menos de meio litro de água ao dia pode aumentar a glicemia

Pessoas que bebem menos de 500 ml de água por dia podem ser mais propensas a desenvolver níveis glicêmicos mais altos, de acordo com estudo publicado pelo periódico Diabetes Care. O estudo demonstra uma correlação entre a ingestão de água e os níveis de glicose no sangue, mas não prova a relação de causa e efeito entre eles. Suspeita-se de que o hormônio vasopressina possa estar envolvido.

Pesquisadores franceses descobriram que pessoas que tomam menos de 500 ml de água ao dia podem ter seus níveis glicêmicos aumentados. Estes achados foram publicados pelo periódico Diabetes Care.

A ingestão de água altera os níveis de vasopressina, um hormônio antidiurético, no sangue. Pesquisadores franceses realizaram um estudo com 3.615 homens e mulheres de meia idade, com glicemia de jejum basal normal. O estudo teve nove anos de seguimento.

Durante o acompanhamento, houve 565 novos casos de hiperglicemia e 202 casos novos de diabetes mellitus. A ingestão de água foi inversamente e independentemente associada ao risco de desenvolver hiperglicemia.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

The Lancet: oximetria de pulso pode ser um exame auxiliar na triagem de cardiopatias congênitas

A triagem para defeitos cardíacos congênitos depende da realização de uma ultrassonografia pré-natal e do exame clínico pós-natal. No entanto, muitas vezes os defeitos não são detectados e podem levar a risco de vida. O estudo publicado no The Lancet avaliou prospectivamente a precisão da oximetria de pulso como teste de triagem para os defeitos cardíacos congênitos.

Em seis maternidades no Reino Unido, recém-nascidos assintomáticos (gestação> 34 semanas) foram examinados com oximetria de pulso antes da alta. Os bebês que não atingiram os limiares de saturação de oxigênio foram submetidos à ecocardiografia. Todos os outros bebês foram seguidos até 12 meses de idade através da utilização de registros regionais e nacionais e acompanhamento clínico. O principal resultado foi a sensibilidade e a especificidade da oximetria de pulso para detecção de defeitos cardíacos congênitos críticos (causando a morte ou a necessidade de intervenção invasiva antes de 28 dias de vida) ou doenças cardíacas congênitas importantes (que causam morte ou necessidade de intervenção invasiva nos primeiros doze meses de idade).

Dos 20.055 recém-nascidos triados, 53 eram portadores das principais cardiopatias congênitas (24 críticas), uma prevalência de 2,6 por 1.000 nascidos vivos. As análises foram feitas em todos os bebês para os quais a leitura da oximetria de pulso foi obtida. A sensibilidade da oximetria de pulso foi de 75% para os casos críticos e 49,06% para todos os principais defeitos cardíacos congênitos. Em 35 casos, já suspeitava-se de defeitos cardíacos congênitos após ultrassonografia pré-natal e a exclusão destes reduziu a sensibilidade para 58,33% para os casos críticos e 28,57% para todos os casos de grandes defeitos cardíacos congênitos. Resultados falso-positivos foram observados para 169 (0,8%) bebês, dos quais seis casos foram significativos, mas não grandes defeitos cardíacos congênitos, e 40 foram outras doenças que necessitaram de intervenção médica urgente.

Concluiu-se que a oximetria de pulso é um teste seguro, viável e que agrega valor ao rastreamento existente para defeitos cardíacos congênitos. Ela identifica casos de cardiopatias congênitas críticas que não são detectados com a ultra-sonografia pré-natal. A detecção precoce de outras doenças é também uma vantagem adicional.

Fonte: The Lancet - Publicação online de 5 de agosto de 2011

NEWS.MED.BR, 2011. The Lancet: oximetria de pulso pode ser um exame auxiliar na triagem de cardiopatias congênitas. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2011.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Saiba como conseguir um emprego em enfermagem no Québec - Canadá

Québec é uma sociedade moderna que proporciona um ambiente motivante único no mundo, bem conceituado pela sua qualidade de vida, além de ser um meio em que as pessoas se sentem em segurança e podem encontrar seu próprio lugar. Québec destaca-se pela grande receptividade das pessoas, pelas oportunidades profissionais, pela tolerância e pela diversidade cultural.

Québec é uma sociedade pluralista que recebe anualmente mais de 45 mil imigrantes provenientes de cerca de cem países. O governo deseja que a imigração seja parte integrante dos objetivos coletivos dos quebequenses, ou seja, o redirecionamento demográfico, a prosperidade econômica e a perenidade da língua francesa.

Québec tem um bom desempenho econômico. Essa solidez é decorrente de vários fatores, principalmente da diversidade de suas áreas de atividades, do espírito de iniciativa de sua classe empresarial, dos investimentos feitos em pesquisa e desenvolvimento e do aumento de suas exportações.

Vários setores de atividades oferecem boas perspectivas de emprego no Québec. Dentre eles, destacam-se:

Aeroespacial, Seguro e serviços financeiros, Química ou bioquímica, Engenharia civil, Gestão comercial, Plasturgia, Radiação médica, Enfermagem, Estatística

Para saber como dar início ao seu processo de imigração para o Québec, o ministère de l’Immigration et des Communautés culturelles (Ministério da Imigração e das Comunidades Culturais) lhe oferece palestas de informações.

As palestras estão dirigidas às pessoas que desejam imigrar para Québec, são gratuitas e sua duração é de 90 minutos.

Os assuntos abordados são: a tramitação de imigração; a busca de emprego; a sociedade quebequense; os conselhos para instalar-se.


Para saber como proceder no processo de imigração ao Québec - Canadá, acesse o site:

http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/placeauquebec/pt/index.php#/P%C3%A1gina_inicial

http://emploiquebec.net/index.asp

http://www.cnt.gouv.qc.ca/

http://www.gouv.qc.ca/portail/quebec/pgs/commun/

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

FDA aprova novas restrições ao Avandia (rosiglitazona) pelo risco potencial de derrame e infarto do miocárdio em diabéticos

O Food and Drug Administration (FDA) anunciou novas restrições ao medicamento Avandia (rosiglitazona) em resposta às recentes informações que indicam um elevado risco de eventos cardiovasculares, como infarto do miocárdio1 e acidentes vasculares cerebrais, em pacientes diabéticos que usam esta medicação.

De acordo com a publicação do FDA, o Avandia foi banido na Europa. Já a posição da FDA é solicitar ao laboratório GlaxoSmithKline, fabricante do remédio, o desenvolvimento de um programa de acesso restrito ao Avandia, o qual limita o uso do medicamento apenas aos novos diabéticos tipo 2 que são incapazes de controlar seus níveis de glicemia2 com outros hipoglicemiantes3 e não têm acesso ao similar conhecido como Actos. O Actos não produziu, até o momento, os mesmos efeitos negativos observados com o uso do Avandia.

A agência afirmou que as pessoas que já usam o Avandia e se beneficiam desta medicação podem seguir com o uso se assim preferirem, mas precisam estar esclarecidas sobre os riscos.

A insuficiência cardíaca4 provocada por excesso de retenção de fluidos é um problema reconhecidamente causado tanto pelo Avandia, quanto pelo Actos. Os dois produtos já trazem advertências sobre estes riscos na bula.

Os novos riscos encontrados com o uso do Avandia já são estudados desde a publicação, em maio de 2007, no The New England Journal of Medicine (NEJM) de uma meta-análise intitulada "Effect of Rosiglitazone1 on the Risk of Myocardial Infarction and Death from Cardiovascular Causes" que sugere que o Avandia (rosiglitazona) aumenta o risco de infarto do miocárdio1 e de morte por causa cardiovascular. Os autores da meta-análise são Steven Nissen e Kathy Wolski.